Centro de Formação Profissional O Sábio de Lago Unipessoal, Lda.

ERGONOMIA NO LOCAL DE TRABALHO

DURAÇÃO: 40H

Modalidade

Formação E-Learning

Preço

180 € Isento de IVA

Apresentação

Certificado válido para o cumprimento das 40 horas
de formação obrigatória, de acordo com o Código do Trabalho;

Técnicos de Segurança no Trabalho níveis IV e VI candidatos à atualização do Título Profissional, que tenham exercido a profissão por um período superior a dois anos.

  • Aplicar metodologias em contexto prático de trabalho, permitindo identificar quais os factores que contribuem para as lesões músculo-esqueléticas;

  • Proceder a modificações no(s) posto(s) de trabalho, a partir da avaliação;

  •  Avaliar as condições de realização do trabalho, bem como a interacção do operador para atingir metas definidas pela organização.

Destinatários

Candidatos à renovação do título Profissional de Técnico de Segurança no Trabalho, NÍVEL IV ou NÍVEL VI, que tenham exercido a profissão por um período superior a dois anos;

Objetivos


  • Aplicar metodologias em contexto prático de trabalho, permitindo identificar quais os factores que contribuem para as lesões músculo-esqueléticas;

  • Proceder a modificações no(s) posto(s) de trabalho, a partir da avaliação;

  •  Avaliar as condições de realização do trabalho, bem como a interacção do operador para atingir metas definidas pela organização.

Programa

Plano Curricular
  • 1. A ERGONOMIA:
  • 2. Conceitos fundamentais;
  • 3. A ergonomia no trabalho;
  • 4. MÉTODOS DE ANÁLISE ERGONÓMICA DE POSTOS DE TRABALHO:
  • 5. As técnicas de análise postural;
  • 6. A equação NIOSH´91;
  • 7. O método Rapid Upper Limb Assessment - RULA;
  • 8. O método Rapide Entire Body Assessment - REBA;
  • 9. O método Strain Índex-SI;
  • 10. O método Occupational Repetitive Actions – OCRA.
  • 11. AVALIAÇÃO:
  • 12. Análise de casos práticos.

Outras Informações

Habilitações literárias: (requisito obrigatório)

Escolaridade mínima: 9º Ano (completo)

180 € Isento de IVA

Predomina a metodologia expositiva, no entanto privilegia-se a perspetiva prática, com o recurso a trabalhos práticos e casos de estudo.

Vídeos tutoriais: Apresentação dos conceitos através de vídeos gravados, acompanhados de exemplos práticos.

Exercícios Práticos: Os formandos serão desafiados a resolver problemas através de exercícios práticos que exigem a aplicação dos conceitos aprendidos.

Fóruns de Discussão: Fóruns online serão disponibilizados para os formandos discutirem dúvidas, partilharem experiências e colaborarem entre si.

Projetos Práticos: Os formandos serão encorajados a desenvolver projetos práticos aplicando os conhecimentos adquiridos ao longo do curso, com orientação do formador.

Avaliação Contínua: Avaliação regular do progresso dos formandos através de exercícios práticos e projetos, garantindo a consolidação dos conhecimentos adquiridos.
A avaliação dos resultados da aprendizagem incide sobre o domínio dos objectivos e permite a certificação em função da confirmação dos saberes e dos desempenhos de cada participante, ao longo de todo o processo formativo. Tendo em conta o momento, o modelo preconiza três tipos de Avaliação a aplicar na acção de formação:
- Avaliação inicial – de diagnóstico
- Avaliação formativa (contínua) – (peso final por módulo de 30%)

Com base nos parâmetros:
1. Interesse;
2. Iniciativa;
3. Disponibilidade para aprender;
4. Espírito critico;
5. Clareza na comunicação;
6. Integração e Sociabilidade;
7. Assiduidade;
8. Pontualidade;
9. Capacidade de gestão comportamental

- Avaliação Sumativa - (peso final por módulo de 70%), realiza-se através de um teste escrito e/ou trabalho prático realizado ao longo das sessões de formação.

A avaliação final é a soma de 30% da avaliação formativa com 70% da avaliação sumativa.

A nota final da Acção de formação, é constituída pela média das avaliações finais modulares expressa em termos quantitativos, numa escala de classificação de 0 a 20, convertível em Muito Insuficiente, Insuficiente, Suficiente, Bom e Muito Bom.

Outros momentos de avaliação:
- A avaliação do processo formativo:

Todos os intervenientes preenchem o questionário de satisfação relativamente ao desempenho do formador e à realização da formação, como também o formador avalia as condições de realização da formação e o grupo de formandos.

- Avaliação pós formação:
Questionário enviado aos formandos passados 6 meses do final da formação para avaliar a eficácia da ação de formação.

Estes questionários serão posteriormente alvo de análise e utilizados para processos de melhoria contínua.
Plataforma E-learning Moodle;
Manuais de Formação; Fichas de Trabalho; Textos de Apoio;
Computadores; Videoprojector; Som /Áudio;
Todos os formandos que atingirem os objetivos pedagógicos definidos para o curso frequentado, irão obter um Certificado de Formação Profissional emitido através da Plataforma SIGO (GEPE – Ministério da Educação) como previsto na Portaria nº 474/2010, de 8 de Julho.
Condições Gerais de Utilização - Formação E-learning:

Na formação e-learning é da responsabilidade do formando dotar-se de equipamento próprio e de meios tecnológicos adequados que assegurem as condições para um efetivo e apropriado acesso, em termos de comunicação e autenticidade, que lhe permita realizar todas as sessões à distância.
O Sábio de Lago, não se responsabiliza pela falta desses requisitos técnicos que venham a comprometer a frequência da ação ou a impossibilitar a utilização de qualquer funcionalidade, conteúdo ou informação, necessária à regular frequência da ação.

A utilização dos serviços de formação implica:
- Acesso a um computador com ligação à internet (móvel ou fixa) equipado com câmara e microfone;
- Browser (programa para navegar) como por exemplo Microsoft Edge, Mozilla Firefox, Google Chrome ou Apple Safari preferencialmente atualizados com as últimas versões;

O formando deverá possuir competências básicas no domínio das TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação), necessárias à frequência plena do curso de formação, garantindo que detém essas competências no momento em que o curso se vai iniciar.

É responsável por situações em que a frequência da formação ficar comprometida por se revelar a posterior que não dispõe destas competências.

Em cada sessão de videoconferência deve ligar a câmara e microfone, se não tiver condições de áudio disponíveis no momento, deverá utilizar o chat de texto e procurar até à sessão seguinte atualizar esse requisito.

Testemunhos

O curso correspondeu às espectativas, sendo as secções bastante interessantes e trasmitidas com clareza
José Filipe Abreu da Costa
PROEF
A formação foi extremamente útil e prática.
A Senhora Formadora era bastante acessível a apresentação de dúvidas e esclarecimentos, relativamente às matérias dadas.
Obrigada.
Maria
Cabeleireira

Também pode ter interesse